A importância do teste do pezinho

 

Além de rápido e indolor para o bebê, trata-se de um exame laboratorial simples e que tem como função detectar doenças metabólicas, genéticas e infecciosas preventivamente, pois com o diagnóstico precoce é mais fácil determinar o tratamento adequado para a doença, tendo assim mais chances de alcançar a cura e evitar a alteração no desenvolvimento neuropsicomotor da criança.

 

Após o nascimento, o recomendado para se fazer este exame é até o sétimo dia de vida. É apenas uma picada para retirar uma quantidade mínima de sangue, que então será armazenado e utilizado para fazer os testes necessários.

 

 

Segundo o Programa Nacional de Triagem Neonatal – PNTN, toda criança nascida em território nacional tem direito ao teste do pezinho básico, totalmente gratuito. Além de ser obrigatório por lei, o teste é um direito seu, exija!

 

15 de maio é dia de combater a infecção hospitalar

 

Estima-se que cerca de 45 mil óbitos anuais no Brasil sejam provocados pela infecção hospitalar. Estes dados, além de gerar um grande gasto com pacientes com a infecção, causam um grande impacto para a saúde do País. Para reverter esses dados o Ministério da Saúde determinou a criação de Comissão de Controle de Infecção Hospitalar em todos os hospitais, mas infelizmente nem todos obedecem a essa determinação. Com pequenas atitudes durante o dia, principalmente atitudes dos profissionais da saúde que estão diretamente ligados ao ambiente hospitalar, podemos reverter a situação.    Para que os processos contra a infecção hospitalar funcionem, devemos tomar consciência e refletir sobre os nossos atos dentro do ambiente hospitalar. Afinal, qualquer um de nós ao frequentar o hospital pode estar sendo descuidado com esses fatores, e podemos também ser vítimas, contraindo a infecção.

 

Portanto, tome os cuidados necessários, cumpra as regras determinadas pelo hospital e ajude a combater esse mal que pode ser evitado com pequenos esforços. Vamos fazer dos hospitais do nosso País um ambiente saudável e que proporcione segurança.

 

Veja como você pode ajudar:


LAVAR AS MÃOS antes e após o contato com os pacientes

 

LIMPAR o ambiente e os materiais que o paciente utilizar

 

ESTERELIZAR os materiais utilizado com pacientes

 

Fazer CONTROLE DE QUALIDADE de todos os processos de aquisição de materiais, procedimentos e rotinas garante a minimizaçãodos riscos de infecção hospitalar.